Por que nasceu a Psicoterapia Vinil? (Ou: um manifesto em favor do LP)

1,2,3,4… A Psicoterapia Vinil nasceu porque queremos fazer o mundo voltar a ouvir música de qualidade. Do jeito certo, no vinil, o bom e velho LP, uma música depois da outra, um lado A depois de um lado B, com calma e tranquilidade, enquanto você se deleita com a capa do disco. Ou sem olhar a capa mesmo, enquanto cozinha para as crianças, limpa o pelo dos cachorros (ou dos gatos, do hamster, do coelho, limpa o aquário). Enquanto toma uma cerveja com a galera, sem a galera, com a mina, com o cara, com os dois.

Mas, sinceramente, cansamos do pó. Cansamos das traças.Cansamos daqueles discos de bandas incríveis prensados em vinil de sexta categoria. Cansamos da chiadeira sem fim, daquele vinil que parece chiclete, que enverga mas não quebra. Foda-se isso. Queremos as coisas novas, em material de qualidade, remasterizada com categoria (depois a gente explica porque remasterizado é foda - e porque continua sendo vintage quando remasteriza), em capas recém-saídas da fábrica e cheirando a novo, não a mofo. Queremos em primeira-mão, não do sexto dono.

Não queremos ser apenas uma loja de discos, mas A loja de discos. Não queremos só vender LP’s, queremos escrever sobre música, falar sobre música, dialogar sobre música, discutir música, respirar música, comer música. Nosso objetivo? Que onde houver um toca-discos, haja um LP da Psicoterapia Vinil. E que cada cliente da Psicoterapia Vinil volte para conversar sobre o que comprou, sobre seus gostos, seus desgostos, seus desejos (musicais, de preferência, mas estamos abertos ao diálogo). Nós vendemos a melhor música, na melhor qualidade, com o melhor atendimento e o melhor preço, porque queremos ter os melhores clientes.

Por fim, uma promessa: neste espaço, vamos falar todos os dias sobre música. Não vamos entuchar sua timeline com anúncios anódinos e pentelhos, uma foto, um descritivo e um preço. Foda-se isso também. Aqui é música. Vamos postar curiosidades, histórias, vídeos, sons. Sempre sobre música e afins. Quando tivermos novidades espetaculares (e sempre temos), avisaremos por aqui também, mas nada de coisas quadradas. O foco é a bolacha e a música nela, com tudo que a envolve - um produto novo será apenas um motivo para falar sobre isso.

Queremos que o vinil volte a ser a referência. Loucura? Provável. A cura? Psicoterapia Vinil. Psico-therapy, como diriam os Ramones. Então, Hey Ho, Let’s go, let the music be your MASTER, MASTER! E curtam o som!